.NET Framework

O .NET Framework é uma biblioteca de classes que reúne a grande maioria das funções normalmente associadas ao sistema operacional. Ele resolve muitos problemas da Application Programming Interface (API) [1] do Windows, sendo baseada em um modelo de componentes utilizado com sucesso no Visual Basic. Tambem oferecendo suporte à criação e execução de uma nova geração de aplicativos e serviços eXtensible Markup Language (XML) [2] da web. Do ponto de vista dos programadores, ele é um sistema operacional. É através dele que são invocadas todas as funções necessárias ao funcionamento dos programas, sob qualquer sistema operacional.

Os principais objetivos desta plataforma são:
  • fornecer um ambiente de programação orientada a objetos consistente, tanto para aplicações que sejam armazenadas e executadas localmente, como para aplicativos distribuídos pela Internet ou seja executados remotamente;
  • fornecer um ambiente de execução que minimize conflitos de múltiplas versões de publicação;
  • fornecer um ambiente de execução que promova a execução segura de código criado por desconhecidos ou código de terceiros com baixo nível de confiança;
  • fornecer um ambiente de execução que elimine os problemas de desempenho dos ambientes interpretados ou com scripts;
  • fornar a experiência do desenvolvedor consistente, através dos diversos tipos de aplicativos, como aplicativos baseados no Windows e aplicativos baseados na web;
  • executar toda comunicação usando padrões da indústria, assim garantindo que códigos baseados no .NET Framework possam se integrar a qualquer outro código.
O .NET Framework possui dois componentes principais: a Common Language Runtime (CLR) e a biblioteca de classes do .NET Framework. A CLR é o alicerce do .NET Framework. Pode-se imaginar o CLR como um agente que gerencia o código em tempo de execução oferecendo serviços essenciais como gerenciamento de memória, gerenciamento de tarefas e serviços remotos que ao mesmo tempo garante a segurança de tipos e precisão de código que promovem a segurança e robustez. A biblioteca de classes, outro componente principal do .NET Framework, é uma coleção orientada a objeto de tipos reutilizáveis, que podem ser usadas para desenvolver aplicativos, desde os tradicionais por linha de comando Common Language Infrastructure (CLI) [3] ou aplicativos pela interface grafica, até aplicativos com base nas inovações mais recentes fornecidas pelo ASP.NET, como formulários e serviços XML da web.

O .NET Framework pode ser hospedado em componentes não gerenciados que carregam o CLR em seus processos e iniciam a execução de código gerenciado, criando assim um ambiente de software que possibilita a exploração de recursos tanto gerenciados como não gerenciados.

  1. API: Conjunto de rotinas e padrões estabelecidos por um software para a utilização das suas funcionalidades por aplicativos que não pretendem envolver-se em detalhes da implementação do software, mas apenas usar seus serviços.
  2. XML: Formato utilizado para a criação de documentos com dados organizados de forma hierárquica, utilizando se de marcadores.
  3. CLI : De acordo com a ECMA[bib:DNF03], é uma especificação aberta (ECMA-335 e ISO/IEC 23271), desenvolvida pela Microsoft, que descreve uma infraestrutura em que aplicações são escritas em linguagens de alto nível e podem ser executadas em diferentes plataformas.
Referência Bibliográfica

Last edited Nov 7, 2012 at 4:39 PM by firegunkiller, version 22

Comments

No comments yet.